Roma – Coliseu, Forum Romano…

Gente, tá difícil acabar os posts dos meus 4 meses na Itália, hein?! No final de maio vai fazer um ano que fomos pra lá e ainda tem mais de 10 lugares pra contar por aqui.. espero que vocês ainda queiram ver estas imagens, porque tem muita coisa linda pra ser mostrada.. e espero que minha demora não tire o encanto, enfim..

Volto hoje com mais um dia em Roma, quem não viu o primeiro dia, só clicar AQUI! Voltei de Roma mais apaixonada ainda pela cidade, porque eu já a amava, essa é a verdade..

“Io ti amo, Roma mia!!”,  era meu lema a cada novo surpreendente virar de uma esquina. O Dani não aguentava mais eu falando isso, e só ria, mas não tinha como.. só vinha isso na minha cabeça: “Roma mia, como ti amoooooo!!” kkkkkk Louca, apaixonada e muito feliz, foi como me senti naquele lugar.

A cidade é facinho de andar (e como se anda por lá), com os principais pontos todos interligados. É uma delicia ir de um lado para o outro, andar por horas a fio, e com tanta coisa linda no caminho você nem se toca dos km percorridos. 

No segundo dia fomos ao Coliseu, não aguentava mais de tanta ansiedade. Com o solzão de 30 e tantos graus, meu medo era a fila pra entrar, já que fomos em pleno julho, com a cidade lotada. Mas pegamos uma dica que salvou nosso dia com umas amigas brasileiras que conhecemos em Praga – alô Helo e Bru, tks meus amores! – e compramos na estação ferroviária o Roma Pass, que por 30 euros te dá acesso privilegiado a dois pontos turísticos, com desconto no terceiro e passe livre por três dias no metrô, outra salvação, já que enquanto as pessoas faziam filas intermináveis nas máquinas de tickets, a gente passava na hora nas catracas e não perdemos tempo com nada!

Enfim, chegamos ao Coliseu com uma super fila dando a volta pelo monumento e já nos dirigimos à entrada. Eis que mostramos nossos cartões e ainda apreensivos, custando a acreditar que fosse verdade, o guarda libera a catraca e nos passa na frente de centenas de pessoas, que ficavam nos olhando com cara de “como assim vocês vão passar na nossa frente? Estamos há duas horas na fila e no sol!!!!”, ou pensando “WTF? São famosos? milionários? da realeza?kkkkkkk to brincando.. mas foi bem engraçado e compensador entrar sem espera no lugar que mais queria visitar em Roma. Por isso fica a dica, minha gente! Nada de perder tempo em filas e de quebra ter mais horas pra contemplar o Coliseu!

No caminho, logo cedo, passamos pela Basílica di Santa Maria Maggiore, uma das maiores de Roma, construída no século V.

De lá, rumo ao Coliseu!


O lugar é mesmo mágico, arrepia. Ficamos horas lá dentro percorrendo as ruínas, imaginando como tudo aquilo era quando a arena estava lotada e os gladiadores entravam em combate. Afinal, aquilo ali tem quase dois mil anos de história!


Vista lá do alto do Arco de Constantino

Depois do Coliseu, pausa para um almoço delicia num restaurante ali pertinho, seguindo pela Via Dei Fori Imperiali, numa esquina, todo ventilado, bem fresquinho, com mesinhas sob árvores, mas nem fotografei o lugar, nem anotei o nome, nem nada..

De lá seguimos para o Fórum Romano, bem ao lado do Coliseu, já com acesso liberado, pois o ingresso do Coliseu dá direito ao Fórum e fomos bater perna naquele espaço gigantesco. Andamos por hooooras e o calor estava forte.. no inverno deve ser bem mais agradável. Mas mesmo assim valeu muito a pena, é lindo de se ver aquela cidade em ruínas, onde há milhares de anos foi o coração da Roma Antiga.

Já no fim do dia seguimos novamente pela Via Dei Fori Imperiali até o Vittoriano

Vittoriano, Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II, o primeiro rei da Itália unificada 

Depois de muita andança seguimos rumo à Fontana di Trevi, como sempre, e foi dia de fazer o pedido. A lenda diz que se deve segurar uma moeda, de costas para a fonte e mentalizar um desejo, depois deve-se jogar a moeda para trás, sobre os ombros e deixar seu pedido cravado ali na maior e mais linda fonte da Itália. Outros dizem que jogar a moedinha desta forma faz você retornar à Roma. Na dúvida, como as duas coisas tendem a ser mais que boas, é claro que fizemos, como a maioria dos turistas costuma fazer. Difícil é achar espaço pra jogar sua moedinha!

Jantarzinho..

E no segundo dia finalmente achamos a Gelateria San Crispino, a tal sorveteria citada no livro Comer, Rezar, Amar! Fica mesmo bem escondidinha, numa ruela ao lado da Fontana di Trevi, e só perguntando ao redor pra descobrir, e é assim, bem low profile, mesmo depois do sucesso mundial por causa do filme, ainda mantêm sua portinha. E realmente é tudo aquilo que ela diz no livro e mais um pouco! Pedi o sabor de merengue, que ela dizia ser seu preferido e quase tive um treco, é di-vi-no!!!! Merengue é tipo o nosso suspiro e no meio do sorvete vem pedacinhos que derretem na boca.. inexplicável, tomávamos dois por dia! 

E assim terminamos mais um dia incrível e inesquecível na nossa linda Roma. O dia seguinte foi a vez de conhecer o Vaticano, mas isso é história para o próximo post!

Ah, o look basicão, porque o calor deixa a gente sem muitas opções, né? Camisa branca com tecido fresquinho acompanhada de shortinho tie dye com spikes, peça que já fez o look todo, achado lá na Topshop de Praga e desde então uso muuuuito! Ah, fui com a mesma bolsa e tênis em todos os dias. Viva a praticidade!

Camisa: Pimkie
Short: Topshop
Tênis: Cantão
Bolsa: Accessorize
Óculos: Ray-Ban 

Gostaram?!
Beijos e bom feriado!! 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s