Praga

Nas idas e vindas da nossa viagem passamos também por Praga, na República Tcheca, uma das mais belas capitais da Europa. E realmente,  que cidade maravilhosa!  Foi um dos lugares que mais amei ter conhecido. Ao mesmo tempo sombria e romântica, melancólica e sedutora, misteriosa e alegre.. difícil explicar, acho que só “mágica” define..

Passamos três dias por lá. No primeiro, que conto hoje por aqui, mal chegamos e já fomos bater perna pra reconhecer território, sabe? Nosso hotel ficava super bem localizado, entre a Cidade Nova e a Velha. E começamos pela Nova, subindo pela famosa Praça Venceslau, revelando uma Praga ao mesmo tempo pitoresca e moderna. Mas é caminhando pela Old Town que você realmente se apaixona por ela.  Como amei caminhar pelas ruelas cheias de monumentos, em meio a barzinhos, restaurantes, praças e lojinhas de souvenirs, que nos levam até ao rio Moldava  e suas lindas pontes, principalmente a esplêndida Charles Brigde. 


Torre da Pólvora

Bem ao lado do nosso hotel acontece todas as manhãs uma feira, que além de frutas, legumes e verduras, vende inúmeras comidas típicas pra quem quiser aproveitar e curtir por ali um café da manhã. Entre as escolhas, crepe com recheio de nutella e morango.. incrível!!! Aliás, o que comi de Nutella nestes quatro meses não dá pra descrever, viu.. como os europeus adoram!! E a gente foi na onda né.. não é à toa que tô correndo atrás do prejuízo.. kkkk, enfim..



Praça Venceslau, apesar do nome, é uma larga avenida, famosa por ter sido palco de acontecimentos marcantes para a recente história tcheca, como o fim da Primavera de Praga e a Revolução de Veludo.

Museu Nacional de Praga


Old Town Square, a Praça Central, ou em tcheco Staromestske Namesti, a principal praça da cidade e o melhor lugar pra começar a decifrar a linda Praga.  Localizada no centro velho, fica sempre cheia de turistas, já que é lá que se encontra a Igreja Tyn, no maior estilo gótico e a Torre do Relógio Astrológico, que de hora em hora faz os turistas se amontoarem para apreciar as badaladas, um pequeno show que dura cerca de 3 minutos, quando uma caveirinha simbolizando a morte começa a se mover ao mesmo tempo que desfilam os bonecos dos 12 apóstolos, começando por Pedro. Acima surge o galo dourado e mais abaixo outros bonecos representando a vaidade e a avareza ganham vida. Todos hipnotizados com o mecanismo medieval que já completou mais de 600 anos! 

Segundo uma guia portuguesa que apresentava o relógio a um grupo de brasileiros bem ao meu lado, depois que ele foi construído o rei mandou que furassem os olhos do relojoeiro para que nunca mais fizesse nada parecido. Por vingança o homem foi até o relógio, mesmo cego, e retirou uma peça secreta, porém fundamental para o seu funcionamento e assim ele ficou parado por anos a fio. Até que depois de muitas tentativas um relojoeiro conseguiu descobrir a peça que faltava e finalmente Praga pôde ver seu relógio em ação novamente. 

Acontecia um Festival de Jazz bem no meio da praça.. com uma boa trilha sonora tudo fica ainda melhor, né? 


Várias barraquinhas com comidas típicas ficam montadas ao redor da praça e claro que foi por lá mesmo que fizemos nosso almoço.

Muita carne de porco!! Pedi um pedaço acompanhado de batatas, pão e farofa.. mas nossa muito caro e muito gorduroso..quis experimentar porque sabia que era bem típico, mas muito pesado, não curti muito não.. já os doces..


Trdelník, a deliciosa barraquinha de Trdlo, anéis de pão doce assados na brasa, cobertos com açúcar e canela.. muito bom!!!


E mais um delicioso crepe de chocolate!

Mais tarde continuamos a andança pelas ruelas da cidade velha e pelas pontes sobre o rio Moldava só apreciando a paisagem que sem dúvida é uma das mais lindas que já vi na vida.. E ficamos na ponte Charles até por volta das 21h30, acompanhando o lindo pôr-do-sol de verão.


Charles Brigde, a Ponte Charles. Começou a ser construída em 1357, sob o reinado de Charles IV e era a única ligação entre o Castelo de Praga e a Old Town. A ponte, um largo corredor para pedestres, é hoje uma das mais famosas do mundo, protegida por duas torres e ornamentada por 30 estátuas em estilo barroco de santos venerados na época.




E cai a noite na Charles Brigde.. tão linda e misteriosa.. perdemos as contas de quantas idas e vindas fizemos por ela durante estes três dias.. ô passeio gostoso..

De lá seguimos para o Hard Rock Cafe, pra curtir um pouco de rock’n’roll, com um “quê” a mais meio inexplicável que só Praga tem..


E terminamos a noite novamente na Praça Central, apreciando a majestosa Igreja Tyn toda iluminada..

Não disse que era mágica?

Meninas, do look nem tem muito o que comentar.. preto é preto, né? Sempre digo isso.. Foi a cor que mais usei nas cidades em que fez frio, não tem jeito, coringão! Destaque então para o tricot encerado e as biker boots, que foi um achado lá no Serravalle Outlet, lembram do post? Então..me acompanhou em várias cidades..perfeita para compor um estilinho rocker e é uma delicia no pé, 100% conforto!

Jaqueta e camisa: Zara
Tricot: Pimkie
Botas: Timberland
Jeans: H&M
Bolsa: Schutz
Óculos: Ray-Ban

E depois tem muito mais Praga..
Curtiram?  

Beijo, beijo!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s